segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Mamãe.



Sonhei muito com mamãe esses dias que passaram.
A presença sempre forte, titânica e maternal de mamãe.
O amor imensamente absurdo e absurdamente imenso de mamãe.
Imensamente e absurdamente incompreendido... o amor de mamãe.
Saudade enorme. Doces lembranças.
Abraço envolvente e forte e poderoso e amoroso de mamãe.
Mamãe veio se despedir de mim; veio em sonho e me abraçou com tanto amor, tanto ardor. Senti-me envolvida pela força e pelo amor de mamãe.
Acordei e resolvi ligar para casa para falar com mamãe; queria fazer uma surpresa, dar-lhe uma boa notícia. Eu sabia que ela iria adorar a surpresa que eu tinha para ela. Deixei pra lá; ligo depois, disse para mim mesma. Depois falo com mamãe.
Não falei. Mamãe partiu naquela semana da despedida tão amorosa, poderosa, forte, titânica, maternal.
Mamãe.







Um comentário:

  1. Saudade dói demais, né? Texto lindo, lindo demais! Beijo.

    ResponderExcluir

Deixem comentários, adoro saber o que pensam sobre o blog. Obrigada ;-)